ALERTA!: Se você escuta uma música, continue a ler o post. Mas se você apenas ouve uma música, também é bom prestar muita atenção nesse post.

Você já se perguntou por que gosta de uma determinada música, cantor, dupla ou banda? Algumas pessoas passam a gostar de uma música porque lembra uma pessoa ou história em particular. Outros porque gostam da voz do cantor ou dos instrumentos musicais que compõe a música. E outros porque simplesmente a música está fazendo sucesso, ou seja, está seguindo a moda. Muitos falam que gostam de um determinado estilo musical, tipo sertanejo ou rock. Mas para ser sincera a variedade de músicas atualmente é tão grande que fica difícil se apoiar em um único estilo.

Eu, por exemplo, gosto de músicas que por trás delas há uma história. Por exemplo, a música “Love of my life” lançada pela banda de rock Queen, foi escrita pelo vocalista Freddie Mercury em homenagem a Mary Austin com quem teve um belo relacionamento de amor e amizade nos anos 70. Essa canção simplesmente é completa. Além de possuir uma linda história vem acompanhada de uma bela letra e da voz e violão de Freddie Mercury e Brian May, respectivamente. É impossível não gostar. Outra música de gênero totalmente diferente e não menos importante é “Tocando em Frente”, composta por Almir Sater e Renato Teixeira. A música simplesmente fala sobre como é a vida e como cada um de nós somos responsáveis pelo caminho que escolhemos percorrer. Uma música dessas, com essa letra e acompanhada de uma viola e boa voz, não precisa de mais nada. Essas duas músicas são um exemplo de que boas músicas são lembradas ao longo do tempo e nunca perdem a força de emocionar qualquer pessoa em qualquer lugar.

O que quero com tudo isso é dizer que às vezes gostamos de uma música pelos motivos errados. Não que isso seja um erro, afinal cada um sabe de si. Mas se você parar para escutar uma música e concentrar nos pontos que a compõe, como letra, melodia, voz e apresentação, verá que na verdade nem todas agradam da maneira que você pensava. Acredite, há uma grande diferença entre ouvir e escutar. Ouvir é perceber a existência de um som, enquanto escutar é perceber a existência do som e dar atenção e significado a ele. Por isso mais uma vez eu pergunto: VOCÊ OUVE OU ESCUTA UMA MÚSICA?

Para quem gosta desse assunto indico o canal do professor e youtuber Márcio Guerra Canto. Quase que diariamente, são postados vídeos de análises vocais de artistas de diversos gêneros, onde o mesmo explica de forma profissional e extrovertida as falhas e acertos em vozes, shows e apresentações de artistas nacionais e internacionais. A partir dos vídeos do Márcio passei observar principalmente aqueles cantores ou bandas que curto e conheci muitos outros que deveríamos dar uma chance, principalmente pela boa voz.

Outra coisa que aprendi com o Márcio é que embora uma determinada voz não te agrade, não quer dizer que ela seja desafinada. E se o que te agrada em uma música é a voz, é interessante você compará-la ao vivo e em um CD. É o caso de um dos vídeos publicados em 2016 sobre vozes extraordinárias, citando a dupla Chitãozinho e Xororó. Outro aprendizado também adquirido graças ao Márcio é que um cantor, dupla ou banda completa é aquela que valoriza sua voz, sua profissão e acima de tudo seu público. Por isso vale apena conferir também esse vídeo publicado em 2016, chamando a atenção para a falta de respeito que alguns cantores têm com seu público.

Acredite, as vezes é bom parar para escutar o que se ouve.

 

Share

2 comentários em “Você ouve ou escuta uma música?

  1. A música é algo que torna um ambiente mais agradável, é algo que muda as nossas formas de pensar, rsrs gostaria de me concentrar em ouvir música e ler ao mesmo tempo!

Deixe uma resposta